Fabricio Carpinejar

Carpinejar

 
Um dia é do galo, outro dia é do corvo.
Um dia é da seca, o outro é da enchente.
Um dia é do ódio, o outro é da reconciliação.

 

 Um dia é da fartura, o outro é da escassez.
 Esperei a chance de confessar e passei do momento.

 Meu filho, não sejas avaro com as palavras como eu. Tenta usar as que não têm sentido.
Faze perguntas à toa: “Por que as frutas e as flores não aparecem juntas                                                         na macieira? “Porque a noite fica violeta depois das cigarras?
                  Carpinejar in: Meu filho, Minha filha.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s