Poesia Sufi

Poesia Sufi

É a poética dos adeptos do sufismo, uma filosofia de autoconhecimento mística e contemplativa muito seguida por Islâmicos, porém sem se restringir a uma religião específica. Na verdade, em muitos locais e em diferentes momentos, foi considerada ilegal e perseguida por escolas de jurisprudência islâmica. Para saber mais sobre sufismo, veja a Wikipedia. Os sufistas tentam manter um contato direto e contínuo com Deus (ou com o sagrado). Também tendem a não se apegar a tradições cegamente, ou a bens terrenos, o que lembra um pouco o epicurismo. Há muita semelhança com algumas teorias de OSHO também.

(Fabio Rocha)

Seguem alguns poemas selecionados da poesia sufi:

*

Um dia, o sol admitiu:
Sou apenas uma sombra,
quisera poder mostrar-te a infinita incandescência
que lançou minha imagem brilhante.
Quisera poder mostrar-te,quando você se sentir só ou na escuridão,
a surpreendente luz do seu próprio ser.

(Hafiz)

*

Os olhos do sol estão pintando campos novamente.
Suas chicotadas com golpes precisos são arrebatadoras através da terra.
Uma grande paleta de luz abraçou esta terra.
Hafiz, se apenas um pouco argila e água
Misturados na tigela Dele
Pode produzir tais requintados aromas, vistas,
Músicas e formas rodopiantes.
Que maravilhas indizíveis devem aguardar com
O começo da revelação do infinito número de pétalas que é a alma.
Que emoção irá renovar o seu corpo
Quando todos começarmos a ver
Que o coração Dele reside em Tudo?
Deus tem uma raiz em cada ato e criatura das quais
Ele extrai sua misteriosa vida Divina.
Os olhos Dele estão pintando campos novamente.
O amado com Suas próprias mãos está cuidando,
Emergindo como uma criança preciosa,Ele mesmo em você.

(Hafiz)

*

Vós que saístes a peregrinar!
Voltai, voltai, que o Amado não partiu!

O Amado é vosso vizinho de porta,
por que vagar no deserto da Arábia?

Olhai o rosto sem rosto do Amado,
peregrinos sereis, casa e Kaaba.

De casa em casa buscastes resposta.
Mas não ousastes subir ao telhado.

Onde as flores, se vistes o jardim?
A pérola, além do mar de Deus?

Que descobristes em vossa fadiga?
O véu apenas, mas vós sois o véu.

Se desejais chegar à casa da alma,
buscai no espelho o rosto mais singelo.

(Rumi)

*

1. Me armei de paciência, mas poderá meu coração renunciar meu coração?
2. Na proximidade e na distância Teu espírito se mesclou com meu espírito.
3. E eu sou Tu como Tu és minha essência e meu desejo.

(Al Hallaj)

*

Testemunhamos o corpo

Adentramos a casa da realização, testemunhamos o corpo.
Os céus girando, a terra com muitas camadas,
os 70 mil véus, encontramos no corpo.
A noite e o dia, os planetas, as palavras inscritas nas Tábuas Sagradas,
o monte que Moisés subiu, o Templo, e a trombeta de Rafael, nós observamos no corpo.
Tora, Salmos, Evangelho, Alcorão – o que estes livros têm a dizer, nós encontramos no corpo.
Todos dizem que estas palavras de Yunus são verdadeiras.
A verdade está aonde você quiser.
Nós encontramos tudo dentro do corpo.

(Yunus Emre)

Acho que um dos meus primeiros posts foi de poesia sufi e acredito que se tratavam d ” Os poemas Místicos de Rumi ” . É um livro que vale a pena ler . Prometo postar mais dele aqui.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s