Chuva

 


Chuva

“Chove e eu penso: haverá coisa mais viúva

que a saudade possuir olhos de chuva

e eu ter o coração de girassol?”

Cassiano Ricardo

 

Mais chove. E se chover soubesse

da enorme paz que me empresta,

não mais o sol, ainda que me desse

a luz essencial de sua festa.

Não mais cintila a luz que me aquece,

eu que me exponho em cada fresta.

Parte de dentro a razão: calor e prece

esta chuva é tudo que me resta.

Cismo na sala o queixo rente

e raras frutas dão notícia deste vento.

Mais chove. E a solidão furtivamente

em gotas flui também no pensamento.

Quem sabe não serei parte da chuva,

líquida noiva transformada em viúva?

 

Cacaso

In A palavra Cerzida

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s