Fabricio Carpinejar

DIGA X !

Arte de Paul Klee

Completo quatro décadas hoje. Selecionei 40 lembranças que me inspiram a fazer xis fora da foto:

 

(X) Pescar com meu avô sem trocar uma só palavra até aparecer o crepúsculo e ele exclamar: “Que lindo! Vamos voltar?” .

 

(X) Cheirar cadernos e livros no início do ano letivo.

 

(X) Encontrar moedas nas bolsas vazias da mãe.

 

(X) Morder ameixas no topo da árvore e arremessar os caroços nos vizinhos.

 

(X) Tocar nas coxas de colega para ver suas cicatrizes de catapora.

 

(X) Participar da primeira excursão com amigos, tornando-se responsável pela própria loucura.

 

(X) Pousar o rosto no pescoço da menina na reunião dançante.

 

(X) Descer a Rua Lucas de Oliveira de bicicleta e não apelar para o freio.

 

(X) Namorar no cinema e, com a respiração acelerada, estudar o momento para colocar os braços nos ombros dela.

 

(X) Brincar de bexiguinha no pátio.

 

(X) Jogar futebol na chuva, e forçar carrinhos na lama.

 

(X) Grudar os dedos no balde de pipoca com mel.

 

(X) Ser requisitado por vários colegas da escola para apresentar trabalho em grupo.

 

(X) Comer brigadeiro raspando a panela.

 

(X) Adorar um livro, percorrer a madrugada lendo e ir contando as páginas que faltam para o final.

 

(X) Pedir desculpa aos pais, com direito a abraço de rodoviária.

 

(X) Treinar a assinatura para a carteira de identidade.

 

(X) Suportar uma noite no cemitério dividindo o medo e as histórias sobrenaturais com os amigos.

 

(X) Preencher um cheque de quatro dígitos.

 

(X) Ter festa de aniversário surpresa, lotada de gente que você realmente gosta.

 

(X) Conseguir aprovação no vestibular e ler seu nome no jornal.

 

(X) Aprender a dirigir escondido com o irmão mais velho.

 

(X) Alugar um apartamento quarto-sala e arrecadar tralhas pela rua.

 

(X) Roubar o miolo quente do pão.

 

(X) Cozinhar para alguém, e esperar ansiosamente a reação.

 

(X) Salvar um vira-lata doente da rua e cuidá-lo a ponto de florescer o pelo.

 

(X) Preparar o chimarrão após longa viagem.

 

(X) Atravessar o meio-dia dormindo e acordar com almoço pronto.

 

(X) Voltar a deitar porque uma reunião ou um trabalho foi cancelado.

 

(X) Vestir roupa nova da cabeça aos pés.

 

(X) Entrar no mar de mãos dadas com a mulher e nadar na onda como se fosse nuvem.

 

(X) Abrir uma poupança.

 

(X) Reservar mesa em restaurante, comprar ingressos com antecedência, planejar a noite perfeita em segredo.

 

(X) Achar um posto bem na hora que estava acabando a reserva do combustível.

 

(X) Encaixar o filho no colo.

 

(X) Disputar com a esposa quem será chamado pelo bebê (qualquer som é papai ou mamãe).

 

(X) Tomar um porre e pedir para os amigos descreverem nossas façanhas no dia seguinte.

 

(X) Ouvir que ela me ama antes do sexo.

 

(X) Ouvir que ela me ama depois do sexo.

 

(X) Mentir a idade.

 

Publicado no jornal Zero Hora
Coluna semanal, p. 2, 23/10/2012
Porto Alegre (RS), Edição N° 17231

 

Anúncios

2 respostas em “Fabricio Carpinejar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s