Breves Andorinhas

PEITAM A TARDE,

Peitam a noite,

Jovens andorinhas!

E muito mais

Peitariam,

Não fossem minhas.

 

Amo-as e sempre as amarei.

O voo suave, alvissareiro.

Oh, como são leves!

Mansa primavera,

Olhar de riozinho

Desdobrando-se azul.

 

E vê-las alvissareiras

Assentando acampamento no céu.

Revelam-se vento:

Frutos de amor passageiro.

Cavalos alados, movendo-se,

Breves andorinhas.

 

Ó andorinhas mensageiras!

Se fosses minhas,

E não dançariam tão docemente!

E, ao dançar, encantam a gente,

Breves andorinhas!

 

Onévio Zabot

In Confraria das Letras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s