Risco de Oswald de Andrade

Risco

de Oswald de Andrade

 

Um poema livre

da gramática, do som

das palavras

livre

de traços

 

Um poema irmão

de outros poemas

que bebem a correnteza

e brilham

pedras ao sol

 

Um poema

sem o gosto

de minha boca

livre da marca

de dentes em seu dorso

Um poema nascido

nas esquinas nos muros

com palavras pobres

com palavras podres

e

que de tão livre

 

traga em si a decisão

de ser escrito ou não

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s