Nesta rasa pobreza – Jose Saramago

Nesta rasa pobreza que ficou

De jardins floridos, de searas

Como espelhos do sol ao meio-dia,

Quem esperaria que nascessem nardos

E que as romãs abertas mostrariam

Corações lapidados e auroras?

Mas todo o tempo é tempo começado,

E a terra adivinhada, transparente,

Cobre a fonte serena e misteriosa

Que torna a sede ardente

 

José Saramago

In Provavelmente Alegria

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s