Sensação

Nas tardes azuis de verão, irei pelos vergéis,

Picado pelo trigo, a pisar a erva miúda:,

A sonhar, sentirei um frescor sob os pés,

E o vento há de banhar-me a cabeça desnuda.

 

Em silêncio, eu não pensarei em nada:

Mas o amor infinito montará minh’alma,

E irei longe, muito longe, com o pé na estrada,

Pela natureza, feliz – na companhia da amada.

 

Arthur Rimbaud

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s