Não te salves – Mário Benedetti

Imagem: Ação Poética Rivera

“Não te salves

Não fiques parado

a beira do caminho,

não congeles o júbilo,

não queiras sem vontade,

não te salves agora

nem nunca

Não te salves.

Não te enchas de calma,

não reserves do mundo,

apenas um rincão tranqüilo

não deixes cair as pálpebras

pesadas como juízos,

não fiques sem lábios,

não fiques sem sonhos,

não penses sem sangue,

não te julgues sem tempo.

Mas se

apesar de tudo,

não pode evitar;

e congelas o júbilo,

e queres sem vontade,

e te salvas agora,

e te enches de calma,

e reservas do mundo,

apenas um rincão tranqüilo,

e deixas cair as pálpebras

pesadas como juízos,

e te secas os lábios,

e dormes sem sonho,

e pensas sem sangue,

e te julgas sem tempo,

e ficas parado

à beira do caminho,

e te salvas;

então

não fiques comigo.”

Mário Benedetti

Publicado em 12/04/2013 em A vida, o Universo e tudo mais , por Lisiane Pohlmann

Anúncios

3 respostas em “Não te salves – Mário Benedetti

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s