Quem sempre fui – Miguel Sanches Neto

Carlos Drummond de Andrade

Se depois de morto

fosse possível voltar ao mundo

transformado em outra coisa,

eu não aceitaria voltar ao mundo

transformado em outra coisa.

 

Gostaria de viver tudo de novo

passar pelas dores que me marcaram

cometer os mesmos erros bestas

apanhar ainda até dos mais fracos

amar em segredo as mesmas mulheres

e me encantar com paisagens familiares.

 

Neste eterno retorno

ser quem sempre fui tantas vezes

até que a memória se encharcasse

e tudo aquilo que não reteve.

 

Só então eu morreria de vez.

 

Miguel Sanches Neto

In Venho de Um país Obscuro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s