Rugas – Affonso Romano de Sant’Anna

Estou amando tuas rugas, mulher.

Algumas vi surgir, outras aprofundei.

 

Olho tuas rugas.

Compartilho-as, narciso exposto

no teu rosto.

 

Ponho os óculos

para melhor ver tua pele

as minhas/ tuas marcas.

 

Sei que também me lês

quando nas manhãs percebes

em minha face o estranho texto

que restou do sonho.

 

O que gastou, somou.

Essas rugas são sulcos

onde aramos a messe do possível amor.

 

Affonso Romano de Sant’Anna

In Intervalo Amoroso & Outros Poemas Escolhidos

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s