Adolescência – Flora Figueiredo

Era uma alameda branca,

atapetada de papel de seda.

Não tinha sombras,

cantos escuros,

não tinha muros.

Permanecia.

Até que um dia,

um anjo descuidado

deixou pingar-lhe

uma gota de carmim.

Calou-se o branco

que fora imaculado,

numa aquiescência casta e comovida.

Recolheu-se manso.

… e foi assim que começou a vida.

Flora Figueiredo

In Calçada de Verão

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s