Leitura Dinâmica – Mário Quintana

Essa tão badalada novidade da leitura dinâmica é

muito, muito antiga…

Quem inventou foi o vento, o único que a sabe

praticar de verdade. Inveterado leitor de tabuletas, ele

não salta uma só que seja, não perde nenhuma delas.

Lê e passa, que o seu destino é passar, mas guarda uma

lembrança vertiginosa de todas, das vermelhas,

das de azul mais forte, das verdes em todos os tons,

sem esquecer, ó Van Gogh, as tabuletas amarelas…

Porque a maior dor do vento é não ser colorido.

Sabes? Perpassa no vento a alma dos pintores mortos,

procurando captar, levar (para onde?) as cores

deste mundo.

Que este mundo pode ser que não preste, mas é

tão bom de olhar!

 

Mario Quintana

In Porta Giratória

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s