Árvores crescem com o vento- Fernando José Karl

 
Segunda-feira flagrei a eternidade
na esquina abandonada ao vento.
Vinha silenciosa acima das tumbas,
rente aos ciprestes e altares.
A que lava louça no quintal
imaginou ter sido raptada
pela sombra azul da eternidade.
Árvores crescem com o vento,
vento que nada sabe de pictogramas
impressos em tabuinhas de argila.
A que se banha na ribeira
sonha que sobe ao espaço sideral,
ou descansa se escuta sinos
que a despertam do sono de não ser.
Fernando José Karl
In Brisa em Bizâncio
Anúncios

2 respostas em “Árvores crescem com o vento- Fernando José Karl

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s