Antologia parapoética brasileira, comentada

transversos

antologias

Nova vertente de transversismo! A poesia está no ar e no blogue. Há tantos textos eivados do mais puro lirismo que passam despercebidos ou são simplesmente esnobados. É aa parte desses que pretendo me dedicar aqui. Pra isso, reuni algumas pérolas de nosso cancioneiro, em ritmos, influências e sotaques musicais bem distintos e pretendo dar a elas uma análise despretensiosa, mas aa altura do lirismo que, enfim, evocam, inerentemente.

Iniciemos com um épico.

Temporal (Art Popular)

Faz tempo que a gente não é aquele mesmo par
Faz tempo que o tempo não passa
É só você estar aqui
Até parece que adormeceu
O que era noite já amanheceu

Cadê aquele nosso amor
Naquela noite de verão
Agora a chuva é temporal
E todo céu vai desabar

É, até parece que o amor não deu
Até parece que não soube ama..a..a..ar
Você reclama do meu apogeu ( do meu apogeu )

Ver o post original 1.542 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s