Soneto de Abril – Lêdo Ivo

Milan Kundera
Agora que é abril, e o mar se ausenta,
secando-se em si mesmo como um pranto,
vejo que o amor que te dedico aumenta
seguindo a trilha de meu próprio espanto.
Em mim, o teu espírito apresenta
todas as sugestões de um doce encanto
que em minha fonte não se dessedenta
por não ser fonte d’água, mas de canto.
Agora que é abril, e vão morrer
as formosas canções dos outros meses,
assim te quero , mesmo que te escondas:
amar-te uma só vez todas às vezes
em que sou carne e gesto, e fenecer
como uma voz chamada pelas ondas.
Lêdo Ivo
In Melhores Poemas
Anúncios

2 respostas em “Soneto de Abril – Lêdo Ivo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s