Da Lei Áurea ao racismo cordial (Cordial pra quem?)

transversos

Makota Valdina

13 de maio de 1888, D. Isabel, princesa imperial do Brasil, ou “A Redentora” como ficou conhecida, assina a Lei Áurea. Há, exatamente, 126 anos, e não há nada para se comemorar…

Voltemos algumas décadas, antes da data que por mais de 40 anos foi um feriado nacional para celebrar a fraternidade dos brasileiros. Pasmem, a palavra é FRATERNIDADE! Seria irônico, se a condição do negro no país não fosse ainda tão lamentável, pra dizer o mínimo, até os dias de hoje.

No Brasil das últimas três décadas do século XIX, a principal atividade econômica era a agricultura de exportação que fazia o elo do país com a economia mundial, e o café era o centro das atenções. É nesse período também que, incentivado pelo comércio exterior e pelo capital britânico, vemos a construção de ferrovias, estradas, armazéns, assim como a fundação de casas bancárias; tudo que facilitasse…

Ver o post original 880 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s