A história de uma Maria.

transversos

Maria que é Maria não sente dor. Quer dizer, sentir ela sente, mas a dor não se cria! Ela nasceu mulher, mas a bichinha é mais macha que 10 cabras.

Maria não chora. Chorar atrasa o serviço, atrasa a vida, e Maria não tem tempo. Quer dizer, ter tempo ela tem, pros filhos dos outros, pra família dos outros…

Seus filhos quem cuida é outra Maria, a vizinha, e marido ela não tem, mandou embora à vassourada na primeira bordoada que ele lhe deu.

Maria sacoleja em trem lotado. Pega três conduções pra chegar no trabalho. Maria é retirante, é suburbana, é favelada. Maria é da periferia…

Ela tem três filhos, uma menina e dois meninos. A filha também é Maria. ”É que na famia é assim, nasceu muié, tem que chamá Maria, só Maria! I num tem revorta não! Nascê Maria é sina de quem vai vivê na faxina…

Ver o post original 442 mais palavras

Anúncios

2 respostas em “A história de uma Maria.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s